“Onde mora o Teu Querer” é o mais novo lançamento do cantor Androla

Conteúdo comercial publicado por Gfama e não é de responsabilidade do site.

Conhecido por trabalhos como “Menina” e “Disse me Disse”, o cantor Androla irá lançar no próximo dia 20 de agosto a sua nova produção intitulada de “Onda Mora o Teu Querer”, que será disponibilizada em todas as plataformas digitais. De acordo com o artista potiguar, sua nova canção é um grande passo na carreira e ela vem para marcar uma fase mais completa em sua vida artística.


“Eu tô muito animado para que essa música venha ao mundo porque ela é uma uma nova fase da minha vida; é uma nova fase na minha carreira, uma nova identidade no meu som. Acho que eu me aproximei mais do meu conceito artístico e da minha essência como músico, artista, compositor e intérprete. Enfim, artisticamente como um todo”, contou.

A música “Onde Mora Teu Querer” é fruto de várias experiências curtas, porém intensas que Androla teve. E se mudar para a cidade de São Paulo, sem dúvidas nenhuma, foi um fator determinante no processo criativo da canção. De acordo com o cantor, a capital paulista trouxe muitas novidades e um acúmulo de novas vivências que ele teve que lidar em pouco tempo. Perguntado sobre a inspiração, o artista revelou que a música nasceu de um misto de sentimentos e que a criação aconteceu de uma maneira muito mais intuitiva.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 49fb34b9-e7c0-4122-9177-a68f077e25f2.jpg

Conheça mais o trabalho de Androla: https://www.instagram.com/androlamusic/

“O processo de composição dela foi bem rápido. De tão imerso nessa história, foi muito rápido e meu processo criativo ele funciona de maneira intuitiva. Eu simplesmente ‘vomitei’ as palavras e simplesmente as letras e toda composição me visitam, entende? E a canção ‘Onde Mora o Teu Querer’ foi desse jeito. Eu lembro que foi uma parada muito louca e rápida”, explicou.

Impulsionado por uma mescla de sensações e ideias, o cantor conseguiu colocar no papel em poucos minutos a sua nova composição. Segundo ele, o processo de “fazer” uma música depende muito mais dos sentidos que impactam o artista.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 55d5417d-e436-4233-8aba-0ce3354f8cce.jpg

“É uma música bem bem especial para mim no sentido de dar uma estrutura mais moderna no meu jeito de escrever. Acho que foi moldada através das experiências, e São Paulo foi um foi algo que trouxe novidades no âmbito da composição. E eu costumo dizer que o processo criativo está muito acoplado com o que você absorve”, reforçou.

Assim como em toda arte, transformar os sentimentos e expressões abstratas sentidas pelo autor em uma representação artística é o grande “barato” das canções. E quando a canção “Onde Mora o Teu Querer” for lançada, a ideia do cantor é promover uma troca de experiências com o ouvinte, e que ele consiga, por meio da canção, viver em suas próprias sensações.

“Têm dias que a gente tenta escrever uma música e não vai sair nada, pois é uma coisa que depende muito da troca do universo, da energia e de tudo. ‘Onde Mora o Teu Querer” fala da vontade em algo íntimo. De viver uma coisa sem saber onde isso pode te levar. E são essas trocas de experiências que você deixa um pouco e fazem parte do cotidiano da gente que muitas vezes não percebemos”, disse ele.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 92d68502-444a-40fe-bd17-59eb67e496db.jpg

Conheça mais sobre a carreira do cantor Androla

Andrey Helder Dantas de Medeiros, de 28 anos, vem crescendo cada vez mais na carreira, principalmente por letras que aproximam a nova MPB com o pop. Sua última produção, a canção “Menina”, foi bem recebida e já tem mais de 20 mil visualizações no YouTube.

Ele começou a tocar muito cedo. Com apenas 8 anos de idade ele já dava seus primeiros acordes e aos 12 já criava suas próprias canções. Enquanto alguns têm a bola um ou celular como um objeto inseparável, para Andrey o seu amigo do peito sempre foi a viola. E por sempre estar acompanhado deste instrumento tão importante na sua vida, logo começaram a chamar de Andrey da Viola e, posteriormente, Androla.

Inserido em um contexto familiar de muito apoio aos livros e composições artísticas, o cantor potiguar sempre teve o incentivo do seu pai, que também tem composições autorais. Com inspirações em Chorão e Zeca Baleiro, ele se encantou pela arte e a música continua a mudar sua visão de mundo de acordo com as experiências que ela traz

“Eu tenho muitas ideias sobre o que eu posso me tornar com a música e como eu posso influenciar a vida das pessoas positivamente, e como isso me dá um sentido. Isso me dá um sentido a mais como isso. É um poder transformador que a música tem, que a arte tem e que tudo isso faz parte na subjetividade que o ser humano tem. E isso também tá apagado diante de uma sociedade extremamente automatizada e imediatista. A arte vem pra nos salvar; ela vem pra nos colocar no eixo”, disse ele.

Spotify: https://open.spotify.com/artist/0W04RXb1c74K1h1edeplMJ

Compartilhe esta matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest