Tratamento dermatite no Rio de Janeiro

Tratamento dermatite no Rio de Janeiro

Dermatite, também frequentemente chamada de eczema, é uma inflamação da pele. Sua aparência é favorecida por certos fatores como pele seca, contato com determinadas substâncias ou tomar certos medicamentos.

Geralmente resulta em erupção cutânea, vermelhidão, coceira, bolhas, infiltração, crostas e descamação.

O diagnóstico é baseado em sintomas e confirmado pela realização de exames de pele ou biópsias.

O tratamento é baseado primeiro em deixar de usar o que está causando a dermatite e, em seguida, na aplicação de creme à base de corticosteroide.

Quer saber mais a respeito e onde você pode realizar o tratamento dermatite no Rio de Janeiro? Continue lendo:

O que é dermatite?

Dermatite é uma inflamação das camadas superficiais da pele que resulta em vários sintomas como coceira, bolhas, edema, cicatrizes, etc.

A origem de alguma dermatite é conhecida, este é o caso da dermatite de contato, por exemplo, que é causada pelo contato direto com uma determinada substância. A condição pode ser temporária e dura de algumas horas a vários dias.

A dermatite, independentemente de sua origem e tipo, resulta sistematicamente em uma reação cutânea com secura e lesões de arranhão relacionadas a uma substância irritante ou alérgeno.

Na maioria dos casos, as substâncias são aplicadas na pele, mas às vezes são ingeridas.

A dermatite crônica pode ser de origem desconhecida ou ser consequência de qualquer tipo de dermatite mal tratada.

Nas últimas décadas, houve um aumento significativo no número de casos de eczema na população.

Quais são os sintomas?

  • Os sintomas da dermatite incluem:
  • Vermelhidão da pele;
  • Coceira (ou “prurido” em termos médicos);
  • Elevações ou inchaço da pele dando-lhe uma aparência áspera;
  • Crostas (após a infiltração das vesículas);
  • Pele seca fora da área afetada;
  • Descamação;
  • Às vezes bolhas;

Espessamento da pele em caso de dermatite crônica.

A coceira está sistematicamente presente. Podem ocorrer úlceras (pequenas feridas abertas). Primeiro, aparecem manchas vermelhas, quentes e irritantes. Várias horas depois, pequenas vesículas cheias de fluido claro são formadas.

O arranhão das lesões, constituindo a fase 3, causa a infiltração por ruptura das vesículas com a formação de crostas amareladas. Finalmente, crostas caídas, lesões vermelhas e lisas são cobertas com casco.

Após este episódio, os sintomas podem desaparecer até o próximo surto, persistir e se tornar crônicos.

A dermatite crônica se manifesta pelo espessamento da pele e pelo aparecimento de rachaduras e bolhas na pele.

Note que todos os tipos de dermatite crônica podem levar a uma infecção bacteriana. A superinfecção é a complicação mais comum da doença.

De fato, durante a fase de infiltração, a pele pode se infectar, dando origem a uma infiltração purulenta que atrasa a cicatrização. Pode ser causada por Staphylococcus aureus ou um vírus herpes.

Causas

Uma causa comum de dermatite é o contato com um agente que irrita a pele ou causa uma reação alérgica, por exemplo, plantas, perfumes, loções e joias contendo níquel.

Outras causas de dermatite incluem pele seca, infecção viral, bactérias, estresse, composição genética e problemas do sistema imunológico.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico de dermatite é feito pelo médico e baseia-se na observação das lesões. Um exame microscópico de uma amostra de pele pode possivelmente completar o diagnóstico.

O médico deve então determinar a causa da condição (especialmente quando se trata de contato com o eczema).

Para isso, ele conduzirá uma investigação, questionando o paciente sobre o primeiro local das lesões, sua data de aparição e sua evolução.

Ele também pergunta sobre o meio ambiente, lazer, produtos de higiene utilizados, o tipo de roupa usada ou a existência de histórico na família.

Quando suspeita-se de uma substância que causou dermatite, o médico pode solicitar exames alérgicos para confirmar o diagnóstico.

Os testes consistem em aplicar várias substâncias nas costas, braço ou tórax do paciente. Alguns dias depois, o médico observa a área(s) exposta às diversas substâncias em busca de uma reação alérgica potencial.

Esses testes são usados principalmente em caso de falha de tratamentos, localização específica (pulso, por exemplo) ou alergias associadas.

Qual é o tratamento?

Durante um surto, o médico prescreve um corticosteroide tópico local para ser aplicado diretamente às lesões.

Pode ser na forma de um creme, ou na forma de pomada quando a pele está seca ou grossa.

O corticosteroide tópico deve ser aplicado uma vez por dia até que as lesões desapareçam. Em caso de coceira significativa ou irritante, um anti-histamínico pode ser combinado.

Em caso de superinfecção, e somente neste caso, recomenda-se usar antibióticos combinados ou não com um antisséptico.

Em caso de falha no tratamento com corticosteroide tópico, é possível aplicar um imunomodulador local (droga que atua no sistema imunológico).

No entanto, essa prescrição é reservada para os médicos alergista no Rio de Janeiro.

Além do tratamento prescrito pelo médico, algumas medidas simples podem ser aplicadas para melhorar a qualidade de vida do paciente e a eficácia dos tratamentos:

  • Procurar a orientação do médico;
  • Seguir rigorosamente a prescrição e o conselho do médico;
  • Realizar apenas um banho diário para não irritar a pele;
  • Use apenas sabonetes hidratantes antialérgicos;
  • Secar a pele, sem esfregar;
  • Evitar a exposição a substâncias alergênicas (pelo de animais, poeira, etc.);
  • Aplicar um creme emoliente ou hidratante duas vezes ao dia (em caso de erupção, evite a aplicação nas áreas afetadas);

Para limitar a ocorrência de complicações relacionadas ao arranhão das lesões, é aconselhável cortar regularmente as unhas e evitar tocar nas lesões.

Finalmente, uma vez que o vírus herpes pode causar infecções graves em crianças com dermatite atópica, o contato com uma pessoa que carrega o vírus (por exemplo, pessoas com uma “ferida”) deve ser evitado o máximo possível.

Em caso de febre, fadiga ou agravamento de lesões de eczema, é necessário consultar o médico com urgência.

Tratamento para dermatite no Rio de Janeiro

Realizar o tratamento da dermatite é essencial para evitar possíveis agravamentos.

Se você reside no Rio de Janeiro, a Clínica Brasil Sem Alergia é o lugar mais indicado para você tratar sua dermatite.

Na clínica, você poderá realizar um teste de alergia para identificar o alérgeno que pode ter causado a dermatite, e dessa forma, realizar o tratamento mais adequado e eficaz para o seu caso.

A clínica é referência no tratamento de doenças respiratórias e alergias.

Não perca tempo, agende já uma consulta e acabe com o seu sofrimento.

Para saber mais sobre a clínica você pode acessar o site e verificar todos os endereços disponíveis no Rio de Janeiro.

Ou ligar no telefone Telefone: +55 (21) 4063 8720 | WhatsApp: +55 (21) 99374-2042 para marcar uma consulta.

Compartilhe esta matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Conteúdo patrocinado

Essa publicação é de responsabilidade do autor  não sendo de responsabilidade do portal.