Dia do Ballet: Bailarinas falam sobre o amor pela dança e como se conectaram

Conteúdo comercial publicado por Gfama e não é de responsabilidade do site.

Força no pé, equilíbrio, postura, mente e corpo conectados e sincronia, são umas das coisas que fazem parte diariamente da vida de um ou uma bailarina (o). A arte que encanta todos, foi celebrado no 1° de setembro, nesta última quarta-feira.

E para esse dia tão especial, pequenas (os) que podem se tornar futuras (os) bailarinas (os), falaram um pouco sobre o amor pela dança e como se conectaram com ela.

Veja todos os depoimentos:

Ana Clara Lastosa – 7 anos

Ana Clara começou a fazer balé com 2 anos e nunca parou. Além da disciplina e postura, traz benefícios com a coordenação motora. “Eu adoro fazer ballet com minhas amigas, a gente se diverte e dança muito”

Giovana Mendes – 8 anos

Eu comecei a dançar ainda na creche aos 2 anos. Desde os 4 estou no SDAT e cada dia mais me apaixono pela dança. Hoje faço ballet, jazz e hip hop.

Duda Lins – 7 anos

“Faço ballet desde os 2 anos. O ballet é minha vida. Através da dança eu me divirto muito e consigo alegrar muitas pessoas. Cada espetáculo que me apresento é uma felicidade pra mim em saber que aprendi mais e mais dessa dança que é linda demais! E que a cada dia venho fazendo de forma perfeita.”


Lorenzo Papa – 7 anos

Quando eu era muito pequeno ouvi pela primeira vez uma música clássica, comecei a dançar e minha mãe viu os passos e ficou espantada, aí perguntei a ela como se chamava a dança e ela disse que era ballet. Então, desde os 2 anos, peço aos meus pais para me colocarem na dança, mas é muito difícil encontrar algo para meninos. Só iniciei aos 4 anos e desde então já participei de várias apresentações. Para mim, o ballet é arte em movimento, expressão de sentimentos com o corpo. E faz muito bem a saúde, condicionamento físico.

Mari Barreto 7 anos

Comecei o ballet aos 3 aninhos de idade, sempre tive amor pela dança…. Amo dançar e ele também me ajuda a ter mais postura e fazer poses para fotos”

Bella Menezes – 7 anos

Comecei no ballet em outubro de 2020 no Instituto de Dança e Arte Rejane Fata . Durante a pandemia com o isolamento social, estando com poucas pessoas, me senti muito sozinha. Dançar era uma grande diversão e alívio para mim. Com a flexibilidade dos horários e reabertura de turma comecei a dançar na academia. Me fez bem em todos os sentidos. A dança para mim é muito importante, pois quando eu danço me sinto leve, feliz e cheia de vida.
Eu amo dançar”

Malu Holanda – 8 anos

“Eu faço balé com a tia Yuli desde meus quatro anos e foi muito importante para meu desenvolvimento físico e social. Hoje com oito anos aprendo a ter postura, delicadeza, comprometimento além de fazer um ótimo exercício para meu corpo. Mesmo na pandemia nós não paramos e fizemos de forma on-line. É uma atividade que amo e faço com muita alegria”.

Millena Azevedo – 15 anos

Eu sempre gostei de dançar e quando eu tinha 4 anos, minha mãe me colocou na aula de ballet. Ela tem uma escola de dança e só estava esperando eu ter idade para me colocar na aula.
Então, eu cresci fazendo aula de ballet e de outras danças. Amo muito!
O ballet é importante porque além de ser um ótimo exercício físico, ajuda a ter postura, disciplina, controle e experiências incríveis com apresentações e festivais. O ballet fica pra vida! “Quem dança é mais feliz!”.

Maitê Laborne – 05 anos

“Faço ballet desde 2 anos e meio. Comecei a dançar porque era oferecido pela creche e a mamãe achava interessante. Logo me apaixonei! A dança é uma importante forma de comunicação e de pertencimento no mundo, com ela aprendemos a nos expressar. Dança é vida!”

Sofia Campos – 14 anos

“Comecei a fazer ballet com 3 anos quando meus pais resolveram colocar eu e meu irmão em algum esporte. E após o incentivo da família e uma aula experimental, escolhi o ballet. Desde então, nunca parei de amar e praticar essa dança linda. O ballet me trouxe muitas experiências e oportunidades maravilhosas, amigos queridos, momentos inesquecíveis… Graças ao ballet descobri minha maior paixão: a dança!”

 Gêmeas Paola e Giulia Cersosimo – 7 anos

“fazemos ballet desde os 3 anos de idade, adoramos os nomes dos passos ( Frappé, Fondu, Tendu, Plié …).  Para gente, a grande importância do ballet foi o aumento da flexibilidade, agilidade, resistência, equilíbrio, reflexo e o maior dos benefícios, a postura”.

Compartilhe esta matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Conteúdo patrocinado

Essa publicação é de responsabilidade do autor  não sendo de responsabilidade do portal.