Melhor paratleta do mundo no lançamento de dardo, Raíssa Rocha Machado é hoje referência no esporte brasileiro

Em 2019, a baiana conquistou medalha de ouro Jogos Parapan-Americanos em Lima; com história de superação, ela hoje inspira outros paratletas que buscam o sucesso no atletismo.


Exemplo de sucesso, superação e vitória, a paratleta de apenas 24 anos Raíssa Rocha Machado é hoje inspiração para muitas pessoas, seja por seu desempenho no esporte, como medalhista de ouro na modalidade de lançamento de dardo nos Jogos Parapan-Americanos de 2019 em Lima, ou na vida, ao enfrentar suas dificuldades e medos como cadeirante e vencê-los.

Natural de Ibipeba, na Bahia, Raíssa nasceu com má formação congênita e ainda bebê se mudou com a mãe para Uberaba, em Minas Gerais, onde fez sua primeira cirurgia. Ao longo de sua infância teve dificuldade para aceitar suas limitações, se sentia excluída na escola e não demostrava interesse por qualquer esporte, somente pela dança.

Aos 11 anos, após muita insistência da mãe e de uma professora, começou a fazer ginástica e balé no Centro Municipal de Educação Avançada (Cemea). O atletismo entrou em sua vida pouco tempo depois, ainda de maneira tímida, mas sua performance no esporte já chamava a atenção de seus treinadores.

Durante sua adolescência intensificou os treinos e, aos 19 anos, entendeu que realmente era uma grande paratleta com condições de vencer competições nacionais e internacionais. Entre as viagens que fez para competir, conseguiu o segundo lugar no campeonato mundial realizado em Doha, no Catar, em 2015, fato que marcou sua carreira.



Raíssa também conquistou o bronze no Parapan de Toronto, no Canadá, sendo uma das três melhores do mundo na classe F56 do lançamento de dardo.

No ano seguinte participou da Paraolimpíada no Rio, mas o nervosismo por estar disputando seu primeiro evento desse porte e no seu próprio país acabou falando mais alto e a medalha não veio.

Mesmo assim a paratleta não se deixou abater. Em 2017, fez sua melhor marca até então e ficou em segundo lugar no ranking mundial. Sua grande atuação lhe rendeu um convite para treinar no Centro Paralímpico Brasileiro (CPB), em São Paulo. A mudança lhe garantiu um treinamento ainda mais forte e a estrutura que precisava para chegar onde queria: ser a melhor do mundo.

Em 2019, a baiana conquistou mais um bronze para o Brasil no Mundial de Atletismo, em Dubai, e a medalha de ouro no lançamento de dardo nos Jogos Parapan-Americanos, em Lima. Sua grande meta agora é conseguir índice para participar das Paralimpíadas do Japão, prevista para acontecer em 2021.

Incentivo

Para conseguir se manter no esporte em condições de trazer medalhas para o Brasil, Raíssa recebe um recurso mensal do governo federal por meio dos programas de incentivo “Bolsa Atleta” e “Bolsa Pódio”, sendo esse último para atletas que já conseguiram medalhas olímpicas.

Influenciadora

Além do esporte, Raíssa também se destaca nas redes sociais. Vaidosa, gosta de postar fotos pessoais e também sua rotina de treinos para os mais de 104 mil seguidores que possui no Instagram (@raissarochamachadooficial). Sua beleza e seu talento chamam a atenção, inclusive de patrocinadores, o que infelizmente ainda não acontece muito entre os paratletas.


ASSESSORIA DE IMPRENSA
Azure Agência de Publicidade e Propaganda
[email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *