Rosalvo Tavares se reinventa na pandemia e promove evento de empreendedorismo

Com a Delux, uma das principais produtoras de eventos do Nordeste, sem poder realizar seus eventos, o pernambucano decidiu ajudar outros empreendedores, além de se tornar sócio de uma empresa de assistência e venda de produtos como Apple

Muitos setores enfrentaram grandes dificuldades em 2020 e agora também em 2021, entre os principais deles está o de eventos, muito prejudicado em função do isolamento social necessário para barrar a transmissão do novo coronavírus e as proibição de aglomerações durante a quarentena.

Diante de tantas adversidades, é preciso se reinventar e foi exatamente isso que o empresário Rosalvo Tavares fez. Proprietários da Delux, que está entre as principais produtoras de evento do Nordeste, o pernambucano viu seu trabalho parar no último ano e com isso decidiu ajudar outros empreendedores por meio da Liga do Rosa, além de ingressar em novo mercado, o da tecnologia.

“O ano de 2020 foi o ano mais difícil da minha vida, o ano que eu tive que parar de fazer o que eu mais gosto, que é levar alegria para as pessoas e impactar a vida delas. Sou um cara muito inquieto, não consigo ficar parado. Eu refleti muito sobre o que eu poderia fazer na quarenta e foi aí que eu criei a Liga do Rosa”, pontuo o pernambucano.
Por meio desse projeto, ao lado do ex-participante do programa Aprendiz, Rodrigo Solano ele escolheu dez empreendedores de Recife para que participassem de provas e palestras sobre empreendedorismo, sendo que o primeiro colocado ganhou R$ 10 mil para investir no seu negócio.
“Mais de mil inscritos mandaram um vídeo criativo dizendo porque eles deveriam ser convocados para a Liga do Rosa e eu escolhi os dez empreendedores mais fantásticos aqui da cidade. Eles participaram de provas com empresários renomados de todo o Brasil sobre temas como educação financeira, empreendedorismo social, cultura e foi um sucesso. Toda a competição foi transmitida pela Internet”, detalhou.

Rosa teve o apoio de grandes patrocinadores nas provas, como a Ambev e a Red Bull. “Foi fantástica a repercussão, eu não esperava realmente. A maioria dos participantes, mesmo com a pandemia, conseguiu crescer muito com o produto deles, se destacar no mercado que atuam. A vencedora, inclusive, vai conseguir criar um ponto físico com a ajuda do prêmio de R$ 10 mil”.

O empresário afirma que a Liga do Rosa, além de ajudar pequenos empresários de Recife, também o ajudou pessoalmente durante o ano em que ele precisou se reinventar. “Eu fiz novas conexões, conheci pessoas novas, fiz novos elos e aprendi com elas. Eu não estava só passando conhecimento para os participantes, eu estava aprendendo com eles diariamente também”.

Novo projeto
Após a liga e com a perspectiva de não retomar seus eventos nos próximos meses em função da segunda onda do novo coronavírus, Rosa decidiu ingressar em um novo mercado e entrar como sócio na marca IJOB, que é referência em assistência técnica de produtos Apple e outras tecnologias.

“Eu comprei uma parte da empresa e agora estamos em processo de expansão, indo para os shoppings de Recife com a abertura de três quiosques que são focados na assistência e na venda também”, destacou.

O empresário afirma que não deixou de lado seu sonho de promover eventos, mas que época de crise é época de enxergar novas oportunidades. “Não consigo ficar parando, nem reclamando da pandemia, nem do governo. Reclamar é um passo atrás, porque não vai resolver problema nenhum, temos que reagir e não seria diferente nesse momento de pandemia que estamos passando no Brasil”, concluiu.

Compartilhe esta matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest